Agressão Sutíl

Ah, quem nunca foi vítima de uma agressão sutíl?

Eu mesmo vivo sofrendo disso e nunca tinha pensado em como isso é um mal moderno. Exemplos pra quem ainda não sacou:

  • Empurradinha no trem/metrô: Eu, você, sua avó e seus netos sofremos, sofreremos e sofrerão com esse mal moderno e agressão quase fora do sutíl. Você se prepara pra entrar na composição (nossa roubei essa do sêo Houaiss) e sente aquela força contra as suas costas te forçando pra dentro o mais rápido que a Física Elementar permitir;
  • Bolsada no ônibus: Eu não sei o que eu tenho, mas a maioria das pessoas com bolsas e sacolas grande (e com coisas duras e/ou geladas/molhadas) insistem em parar do meu lado no ônibus, quando estou sentado no corredor. É um tal de cutucada, esfregada, batida ritmada… é quase um beat no meu ombro e /ou cabeça. Acho que eles têm raiva de eu estar sentado e eles não…;
  • Tropicão na rua: Olha, tenho que admitir que eu mesmo já pratiquei tal violênciazinha, mas tudo justificável. Porém tem gente que não tem noção mesmo, passam por você deixando o pé atrás do seu, dando aquela batida que quase te faz cair de costas (Tão aprendendo com os zagueiros argentinos?). Isso quando não ficam atrás pisando no seu calcanhar até conseguir tirar o seu sapato! Ai que raiva!
  • “Eu acho que você deve ser idiota”… por isso vou falar contigo como se fosse. Meu! (como diria minha amiga Jujubinha) isso é degradante. Eu trabalho com atendimento público e devo dizer que sei fazer muito bem meu trabalho, mas sempre tem aqueles idiotas (habilitados ou não) que querem me fazer entender meu serviço e me fazer ver que o que eu tenho feito há quase um ano está tudo errado!!! Mas a cereja do bolo (aliás detesto cereja em bolo) é que eles fazem isso falando comigo como se eu tivesse 75% de dano cerebral severo! Olha, meu querido, você não está me entendendo. Deixa eu te explicar…

E uma particularmente exótica, que devo admitir não deve ter acontecido com mais ninguém, pelo menos que eu conheça pessoalmente:

  • Chuva de Polvilho: Pois é você ouv… er… leu bem! Estava eu, voltando pra casa no trajeto Inferno-Pirituba e tinha uma senhora, doida que nem uma arara no cio, que ficava gritando pela janela do busão e comendo biscoito de polvilho (isso naquele banco do fundão que fica bem mais alto que o resto) atrás de mim. Pois bem, eu lá ouvindo minha musiquinha de sempre quando sinto uma coisa estranha na minha cabeça. Bom tô distraido então passo a mão no cabelo e deixo pra lá… quer dizer deixaria pra lá caso não fosse a inusitada chuva branca que caiu na minha roupa. “Hum…”, pensei comigo “essa caspa tá foda hein… Daqui a pouco vou me desfazer” (não que eu tenha uma caspa que pareça neve, mas sabe como é muito gel e tal…). Mas olhei atentamente pra aquele evento cósmico e percebi que era farelo de polvilho!!! Olhei pra trás com aquela cara de puto, mas a doidinha nem se tocou e continuou feliz, sem perceber o mundo real a sua volta… Aiai, coisas que só me acontecem em Oz…

~ por Igor RGA em setembro 4, 2007.

Uma resposta to “Agressão Sutíl”

  1. […] Coisas que só me acontecem em OZ, tipo a tia do farelo de polvilho. Só faltava ele reclamar do calor ou que o Curingão saiu da zona de rebaixamento Nenhum […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: